segunda-feira, 4 de julho de 2011

Emoção com o coco pernambucano nunca é demais! "Coco de improviso e a poesia solta no vento"

Realizadores do filme e do evento pousando para registro. Foto: Alexandre L'Omi L'Odò.

Emoção com o coco pernambucano nunca é demais! "Coco de improviso e a poesia solta no vento"

Hoje tive o prazer de ir ao lançamento do documentário "Coco de improviso e a poesia solta no vento", filme roteirizado e dirigido por Natália Lopes, no cinema da Fundaj. Cheguei no final da sessão, pois ainda uso transporte público para me locomover... rsrsrs. Bom, fizeram outra exibição, já que o curta tem 25 minutos de duração. Gente, me emocionei demais, até chorei escondido por alí pra ninguém ver no escurinho do cinema.Me sinto realizado quando vejo os mais velhos, donos dos nossos poucos saberes que temos hoje sobre o coco sendo valorizados e imortalizados em audiovisual. 

 Mestre Galo Preto,  Zeca do Pandeiro e Ruy Pereira, grandes mestres da tradição do coco pernambucano. Foto: Alexandre L'Omi L'Odò.

Gerações se encontrando. Guitinho da Xambá, Adiel Luna, Mestre Galo Preto, Zeca do Pandeiro e Mestre Ruy. Foto de Alexandre L'Omi L'Odò.

A fotografia linda, o som muito bem colocado, o roteiro gostoso e o conteúdo mágico. Simplesmente assim. Poder também ter visto os personagens do filme na sala de cinema e poder estar com eles e conhecê-los foi lindo. Fiquei deslumbrado com o saber do Mestre Ruy, que com seus 83 anos deu show de pisada e rítmo no doc. O Mestre Galo Preto ficou também muito feliz com o trabalho apresentado, adorou conhecer os velhos mestres e se comprometeu em ir visitá-los em loco, pois ele adora conhecer bons coquistas. Com os mestres, Galo se envolveu e conversou, trocou idéias, brincou um pouco e pode compartilhar também de seu saber de vida... Hoje, o coco celebrou mais um filho que o imortalizará no mundo do cinema pernambucano e mundial.

Parabéns a todas e todos que fizeram parte deste filme e um axé especial para Adiel Luna, que no doc. foi como uma corrente que se ligou ao passado, colocando os mestres a vontade para mostrarem o que de mais precioso eles tem, sua alma (sua cultura).

Sealve a Jurema Sagrada, que também vibra com esta vitória do coco!
Vida longa aos Mestres!

 Eu e Mestre Ruy Pereira, me apaixonei, pois ele de fato tem a cultura do coco na alma! Uma oportunidade dessas não se perde, registro mesmo rsrs. Obrigado mestre!!

Alexandre L'Omi L'Odò
Amante do coco
alexandrelomilodo@gmail.com

Um comentário:

Natália Lopes disse...

Lomi querido, muito emocionada pela sua "blogada" sobre o nosso curta. Encontrar esse mestres é mesmo, sempre, inesquecível! Abraços amigo.

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!