sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A Cultura Popular de Pernambuco no limbo do respeito e do reconhecimento - Revolta com a morte do mestre Zé Neguinho do Coco

Zé Neguinho do Coco. Foto de Josuel Santana.

A Cultura Popular de Pernambuco no limbo do respeito e do reconhecimento
Revolta com a morte do mestre Zé Neguinho do Coco

Revolta é meu nome desde ontem quando recebi uma ligação em meu celular do companheiro Zé Brown informando de forma triste o falecimento e enterro já consumado do grande e histórico cantador Zé Neguinho do Coco. Até quando vamos calar perante o racismo, omissão, desumanidade do Estado que finge fazer políticas culturais para cultura popular? Até quando?

Observo que a fatalidade ocorrida com Zé Ne
guinho, vai acontecer ainda com muitos grandes mestres e mestras pernambucanos que se encontram hoje desprezados completamente no limbo dos editais de shows e dos cachês subalternizadores... A forma como se procedeu o fato do mestre Zé, aponta claramente para onde está nosso problema: A ausência concreta de políticas públicas específicas de valorização da cultura popular e seus mestres e mestras...

Cadê a materialização do acúmulo de duas conferências nacionais de cultura? Cadê as ações efetivas fomentadas pelas discussões de artistas e produtores como eu que ao longo destes anos todos vem contribuindo de forma direta com a luta por respeito na cultura?

Estou muito triste com tudo isso. Não ter podido ir ao enterro de Zé Neguinho, de ter podido olhar para ele uma última vez me magoou profundamente. Estou revoltado com toda razão!

Não permitirei que isso aconteça um dia com o Mestre Galo Preto e tantos outros e outras que tenho relação direta. Pelo menos um enterro entre os amigos de luta e de vida é merecido, é digno...

Espero ver alguma atitude do Estado como um todo para concertar erros irreparáveis como este. Ele merecia maior dignidade e apoio da terra que sempre encantou com sua voz linda e melodia hipnotisadora.

Adeus Zé Neguinho, que seu espírito se junte aos guerreiros da Jurema para combater a política do embranquecimento de nossas tradição que só nos levam à doença e ao fim sem dignidade.

Vejam mais informações sobre a morte de Zé Neguinho do Coco:

Axexê Mojubá. Salve a fumaça!! 
Alexandre L'Omi L'Odò
Produtor e músico
alexandrelomilodo@gmail.com

Filme "Malunguinho" estréia no Cinema São Luiz (Recife) e na TVU com exibição especial na televisão pernambucana no Dia da Consciência Negra


Filme "Malunguinho" 
estréia no Cinema São Luiz (Recife) e na TVU com exibição especial na televisão pernambucana no Dia da Consciência Negra 

Divindade, guerreiro, negro/índio e ícone da resistência quilombola no Recife. Por mais de 177 anos Malunguinho vem sendo cultuado nos terreiros de Jurema Sagrada do Nordeste, mas ainda é desconhecido do povo e ignorado pela branca historiografia oficial do Brasil. No Dia da Consciência Negra, nesta terça-feira (20), ele ganha um filme homônimo que estréia no Cinema São Luiz, às 19h. 

Lado a lado, o documentário reproduz o que seria a rotina dos quilombolas do século 19 na Mata Norte pernambucana, ao mesmo tempo em que apresenta o culto da Jurema numa observação respeitosa e sensorial a três terreiros da região metropolitana do Recife. Imagens que são entrecortadas pelas entrevistas de João Monteiro, Alexandre L'Omi L'Odò e Sandro de Jucá, estudiosos e praticantes da Jurema (religião de matriz indígena com influência africana) sobre o papel marginal dado aos quilombos nos documentos e livros de história. 

Malunguinho liderou o quilombo do Catucá, nos arredores de Recife, no início do século XIX. O enfrentamento de tropas e os diversos saques e sublevações promovidos pelo seu grupo ficaram registrados na correspondência entre as autoridades da época, em documentos históricos guardados no Arquivo Público do Estado Pernambuco e ainda não totalmente revelados. Após seu assassinato em setembro de 1835, o líder quilombola passou em definitivo a ser cultuado pelos praticantes da Jurema Sagrada, segundo os historiadores do projeto, que defendem a sua inclusão no panteão dos heróis da pátria, ao lado de Zumbi dos Palmares. 

“Malunguinho” é uma produção do Coletivo Asterisco idealizada pelo grupo do Quilombo Cultural Malunguinho e digirida por Felipe Peres Calheiros" (Até Onde a Vista Alcança, 2007, e Acercadacana, 2010), diretor cuja filmografia tem estreitado relação com a militância em prol dos direitos humanos. “As feridas da escravidão e da violência branca ainda não estancaram em nosso país. Basta observar o mundo e analisar os indicadores sociais para noticiar a permanência da exclusão dos negros e índios”.


Selecionado como produto para televisão em edital do Funcultura de 2010, o média de 48 minutos também será exibido, na terça (20), na TV Universitária, às 21h, e passa no mesmo dia no Cinema da Fundação, às 9h, para alunos da rede pública. Em 2013, um curta-metragem (com proposta mais autoral e novas imagens) de “Malunguinho” deve circular nos festivais de cinema.

Serviço:
Filme "Malunguinho" 47'min.
Lançamento no Cinema São Luiz - Rua da Aurora, Centro do Recife
Gratis
Haverá debate com integrantes do projeto "Tem Preto na Tela"
Contatos: 81. 8887-1496 / 9428-4898 


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomildo@gmail.com

Filme "Malunguinho" na Chamada da Programação Especial do Dia da Consciência Negra da TVU Recife



Filme "Malunguinho" 
na Chamada da Programação Especial do Dia da Consciência Negra da TVU Recife

19h - Programa Opinião Pernambuco, tema - "Capoeira"
21h - Documentário "Malunguinho" de Felipe Peres Calheiros
21h50 - Documentário "Solano Trindade, 100 anos", de Alessandro Guedes e Helder Vieira

Produção e edição da chamada: Gustavo A. Almeida e Sofia Egito.

TVU - CANAL 11

________________
Malunguinho invadindo as televisões de todo Estado pernambucano. É o Povo da Jurema se organizando e levando à frente seus ideais contra toda forma de racismo e preconceito. Isso tudo é uma grane contribuição do Quilombo Cultural Malunguinho ao resgate da memória ancestral e histórica de personagens de nossa tradição religiosa. Estar na televisão com um documentário de alto nível de produção e conteúdo, especialmente no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, é contribuir de muitas formas para a compreensão entorno das religiões de terreiro pela sociedade. Esperamos que todos assistam, divulguem, curtam e reflitam sobre a importância das histórias dos negros e índios que foram manipuladamente ceifadas de nossa educação formal como estratégia para nos anular e dominar. Estamos em outros tempos, em tempos de mudança, em tempos de retomar o que nos foi roubado, o direito a informação sobre nós mesmos! Sobô Nirê Malunguinho. Salve a fumaça!!


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

Filme "Malunguinho" será exibido às 21h no Dia da Consciência Negra na TVU Recife



Filme "Malunguinho" será exibido às 21h no Dia da Consciência Negra na TVU Recife

21h no canal 11 - TVU Recife, será exibido o média metragem "Malunguinho", 47'min, de Felipe Peres Calheiros. O dia da Consciência Negra de Pernambuco está cheio de novidades e conteúdos importantes na mídia. Será importante assistir com toda família este significante filme que traz a história ainda não contada dos negros e índios guerreiros pernambucanos. Vamos celebrar a Consciência Negra, dia que também celebramos Zumbi dos Palmares com muita fumaça de nossa Jurema, saudando também Malunguinho, nosso herói/divindade.

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

I Seminário da Religião Sul de Tradição de Matriz Africana e Saúde


I Seminário da Religião Sul de Tradição de Matriz Africana e Saúde

A Rede Nacional de Religião Afro Brasileira e Saude - Nucleo RS abre inscrição para o I SEMINARIO DA REGIÃO SUL DE TRADIÇÃO DE MATRIZ AFRICANA E SAUDE - A Produção de Saúde e o Combate ao HIV/AIDS, Tuberculose e Hepatites Virais pelos Terreiros. Esta ação esta sendo planejada fazem exatamente dois anos, quando sofreu uma sabotagem através de interceptação de e-mail e adulteração criminosa do mesmo por uma certa liderança inescrupulosa, que fez com que o Seminário fosse cancelado criando contrangimento para a RENAFRO-SAUDE-RS. A Renafro-Saude-RS mantendo seu propósito de levar conhecimento, capacitação e prevenção para Lideranças de Terreiros (Pais e Mães de Santo, Ogãs, Ekedis, Omorisas), servidores e gestores de Saúde proporcionando integração Terreiros - SUS , Saberes populares através das praticas terapeutica produzidas pelos terreiros e saber tradicional, dá a volta por cima e realiza esta importante ação com Financiamento do Ministério da Saúde - departamento de DST-AIDS, Tuberculose e Hepatites Virais, Secretaria da Saude do estado do Rio Grande do Sul - DAS (Departamento Estadual de DST-AIDS, Tuberculose e Hepatites Virais e apoio da Secretaria Municipal de Saude - (DST-AIDS Municipal e Saude da População Negra). Lideranças de terreiros de todo o Brasil, intelectuais, pesquisadores em Saúde estarão neste evento discutindo propostas de prevenção e cuidados com viveciadores desta tradição nos dias 08,09 e 10 de novembro no Ritter Hotel conforme flayer anexo. Faça sua inscrição e venha fazer uma imersão a Africa nestes tres Dias.

_____________________________________
Eu e Mãe Lu Omitòógún, minha iyalorixá do Ilé Iyemojá Ògúnté, estaremos participando a convite, deste interessante evento no Rio Grande do Sul. Será uma honra poder reencontrar o querido professor Jayro Pereira de Jesus e gente do axé e da fumaça de todo Brasil. Podermos trocar saberes e discutir temas de importância serão as atividades mais entusiasmente. Levaremos na bagagem, a história e a tradição nagô de Pernambuco, contida na oralidade e saber acadêmico de Mãe Lu, e, lançaremos o filme Malunguinho no evento. Será muito rico poder discutir Jurema Sagrada com irmãos do Batuque. Axé e salve a fumaça!!!
Odò Miò!
Sobô Nirê!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

sábado, 3 de novembro de 2012

"A JUREMA MERECE RESPEITO" - Uma campanha pelo direito ao respeito religioso


"A JUREMA MERECE RESPEITO"
Uma campanha pelo direito ao respeito religioso 

No intuito de contribuir com a extinção do racismo e da intolerância religiosa, sobre tudo com a Jurema Sagrada, nós que integramos o Quilombo Cultural Malunguinho lançamos a campanha: "A JUREMA MERECE RESPEITO", dando início a um processo de luta pelo direito ao respeito religioso à Jurema Sagrada, religião que historicamente foi marcada por perseguições cruéis e tentativas contínuas de extinção. Hoje, ainda sofre retaliações e tentativas de subalternização por parte até mesmo de outras manifestações religiosas de terreiro, pasmem.

 "A JUREMA MERECE RESPEITO" significa um grito de liberdade, um clamor pelo respeito à alteridade religiosa, um pedido de amor, um oferecer de oportunidade de diálogo amigo e equânime para com o próximo. É neste espírito que queremos encaminhar o olhar e pensar do preconceituoso intolerante para que nas ruas, na sociedade em geral, possamos provocar o pensar e visibilizar onde está este acúmulo de equívocos na formação do povo brasileiro que não conhece suas raízes e histórias orais e oficiais. A religião Jurema Sagrada é parte fundamental da memória da fé nordestina, e precisa ser considerada (pela sociedade) como uma religião partícipe de todo processo de construção do país e seu povo. Das tradições indígenas que veio esta cosmovisão religiosa de mundo, portanto, devemos olhar para a história de nossos ancestrais com atenção e, sobre tudo, respeito.

O professor Carlos Tomaz, da Rede Nacional Afro LGBT e membro do Quilombo Cultural Malunguinho pousando como modelo para expor a camisa da campanha.


Lançaremos publicamente esta campanha na VI Caminhada do Povo de Terreiro de Pernambuco, que acontecerá no dia 5 de novembro de 2012, com concentração marcada às 15h na Praça do Marco Zero, no Bairro do Recife (Recife Antigo).

A concentração do Povo da Jurema, acontecerá na Rua da Guia, às 14h, com gira de Jurema e celebração à ancestralidade indígena e negra na encruzilhada principal desta rua história para o culto das mestras do juremá. 

As camisas serão vendidas por 5 reias apenas, para darmos acesso a todas e todos que desejarem comprar. Este valor é promocional unicamente para o dia da Caminhada. Após o dia 5 de novembro, custará 20 reais.

Quem desejar comprar e for de outros estados e países, poderemos negociar envio pelos correios etc. É nossa intenção levar ao Povo da Jurema este símbolo nosso, de luta por direitos equânimes.

Salve a fumaça e vamos divulgar e ajudar a fortalecer a nossa Jurema Sagrada!!

VAMOS GRITAR TODOS E TODAS JUNTOS:
"A JUREMA MERECE RESPEITO"!!!!!


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!