segunda-feira, 30 de maio de 2016

Professor PhD em História Marcus Carvalho é abordado em questões do Concurso público para Soldado da Polícia Militar do Estado de Pernambuco

Professor Marcus Carvalho. Foto de Joelson Souza. 2015.

Professor PhD em História Marcus Carvalho é abordado em questões do Concurso público para Soldado da Polícia Militar do Estado de Pernambuco

Conteúdos da história dos africanos e afrodescendentes de Pernambuco caíram na prova de seleção de 1.500 (mil e quinhentos) soldados da Polícia Militar do Estado. No edital regulamentado pela Portaria Conjunta SAD/SDS N° 25 de 09 de Março de 2016, cujo prova foi no último domingo dia 29 de Maio, contou também com duas questões sobre os indígenas e outras duas questões sobre a cultura de PE.

Ao ler as duas questões sobre a história dos africanos e afrodescendentes em uma prova de seleção de policiais militares, pude como professor de história ter um pouco de esperança com os futuros soldados que estarão nas ruas da Cidade para “nos defender”. Ter exigido o estudo destes conteúdos em um edital tão procurado, é também uma forma de reparação (muito pequena mas válida) contribuindo para o ampliar do entendimento dos “concurseiros” sobre uma parte da história da África e dos afrodescendentes no Brasil. Isso fortalece a luta pela implementação das leis federais 10.639/2003 e 11.645/08 que instituem como obrigatório o ensino da história dos africanos, afrodescendentes e indígenas nas instituições escolares e de formação de todo país.

Pude averiguar o conteúdo da “prova Azul”, após ser surpreendido por Mariana, uma amiga, que carinhosamente fez questão de me mostrar sua prova e ler para mim as questões que tratavam do conteúdo da extensa e valiosa pesquisa do Professor PhD em História Marcus Carvalho. Com muito entusiasmo, sabendo que eu iria adorar saber sobre isso, ela fez a leitura das questões 41 e 42, cujos conteúdos abordavam os fatos da escravidão - a primeira tratava da fuga e resistência de escravizados(as), e a segunda travava da lei de 1831 (Lei Feijó) que extinguia o tráfico escravista no Brasil [...].

Conteúdos bastante interessantes, levando em consideração que eles aludiam ao entendimento de que a população negra nunca foi passiva e sempre construiu estratégias de sobrevivência lutando contra os opressores (afastando o antigo pensamento que os negros e negras sempre foram passivos ao processo escravocrata), e também, mostrando que os crimes e violações de direitos contra esta mesma população sempre foi algo considerado como normal (até hoje é em certo modo). Ambas as questões complexas para quem nunca estudou tais conteúdos negados pelos currículos oficiais das escolas, mas válidas para despertar a criticidade das mentes dominadas pela história dos brancos colonizadores europeus que sempre foram incutidas na nossa cabeça desde o início da vida escolar.

A contribuição dada para todos nós pelo professor Marcus Carvalho é imensa. Sem ele não teríamos hoje um entendimento amplo sobre a luta por liberdade da população negra em Pernambuco. Gostei de ver sua obra sendo abordada com tanto respeito dentro de um concurso público de importante relevância para nosso Estado.

É entusiasmante ver um amigo/professor sendo reconhecido assim. Mais que merecido! Orgulho em viver no mesmo tempo histórico que este grande mestre da academia.O professor Marcus Carvalho é um companheiro de luta das antigas. Com ele aprendi e continuo aprendendo como ser historiador de verdade. Aprendo como olhar a história por baixo e mostrar os fatos que a historiografia ainda insiste em esconder de todos nós. Ele é um guerreiro da história local. Um grande pesquisador de documentos antigos que ninguém quer colocar a mão por causa dos fungos... Espelharei-me sempre neste exemplo de pesquisador.

Gostaria muito que também tivessem caído questões sobre Malunguinho. Imagina...! Mas outros concursos virão e poderemos nos surpreender com questões que possam muito mais ensinar do que avaliar.

Para compartilhar e aprendermos todos juntos, decidi digitar na íntegra as duas questões (41 e 42) que caíram na prova. A página é a 16 do “caderno azul”, APROVEITEM, nunca é demais o saber.

COMPARTILHEM!
Salve a fumaça!

*As respostas estão no final da postagem. Mas antes de vê-las tenta pensar e responder, vai valer a pena.

--> Questões sobre a história dos africanos e afrodescendentes em Pernambuco – prova da polícia militar 2016/PE:

41. Durante os três séculos, nos quais vigorou a escravidão no Brasil, a resistência de escravos tanto de origem africana quanto de origem indígena foi constante e tomou as mais diversas formas. No século XIX, quando a escravidão brasileira viveu seu apogeu com o maior afluxo de escravos africanos, o crescimento das cidades fez multiplicar nelas não apenas o número de escravos mas também as formas de resistência, que se diversificavam cada vez mais. E, se as fugas sempre foram as mais famosas e emblemáticas dessas formas de resistência, nunca foram as únicas. Sobre elas, diz o historiador Marcus Carvalho:

“Nunca faltaram fugas de escravos no Recife. Alguns se aproveitavam dos cortes de o Capibaribe fazia entre os bairros para se evadirem dentro própria cidade em busca de dias melhores. Existem ainda casos mostrando o outro lado da história: fugas do Recife para o interior, ou até para fora da província, buscando a distância do senhor ou a proximidade de parentes, amores, amigos e pessoas da mesma etnia ou nação” (CARVALHO, M. J. M. Liberdade: Rotinas e Rupturas do Escravismo no Recife, 1822-1850. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2010, p. 176).

Tendo em vista esse cenário, assinale a alternativa INCORRETA.

A) O quilombo do Catucá, situado nas margens do Recife, na primeira metade do século XIX, caracterizou-se por ser um espaço de resistência contra a escravidão, que cresceu beneficiando-se dos muitos conflitos interno das próprias elites escravistas, principalmente nas chamadas insurreições liberais.

B) Construções culturais, como a capoeira, o maracatu, e mesmo o culto a determinados santos católicos, como São Benedito e Nossa Senhora do Rosário, foram importantes formas de resistência cotidiana, elaboradas por escravos e ex-escravos nas margens da sociedade escravista e mesmo em suas instituições mais importantes, como a Igreja Católica.

C) Com o crescimento da escravidão urbana no Recife do século XIX, começaram a se desenvolver novas formas de fugas, como as chamadas ‘fugas de portas a dentro’, quando um escravo urbano fugia de seu dono, mas permanecia na mesma cidade, agora servindo a um novo senhor com o qual havia estabelecido um processo de negociação.

D) O quilombo do Catucá, situado nas margens do Recife, na primeira metade do século XIX, cresceu associado a esse centro urbano, beneficiado das fugas de escravos do Recife e canaviais da região, chegando também a se expandir sobre toda região antes dominada por seu predecessor, o quilombo de Palmares.

E) O trabalho escravo nos canaviais também gerava resistência, fosse na forma de revoltas e assassinatos de feitores, fosse na forma de sabotagem da produção.


42. O “desembarque de Sirinhaém” em 1855, em Pernambuco, teria sido apenas mais um dos vários episódios de contrabando de escravos, caso não tivesse dado errado. Tudo começou quando o comandante do palhabote (espécie de embarcação também utilizada para o tráfico atlântico de escravos), invés de ancorar no engenho de João Manuel de Barros Wanderley, acabou parando nas terras do seu vizinho. Este, por sua vez, prontamente denunciou o caso às autoridades. A notícia acabou ganhando grande destaque na imprensa, por ter sido o último negreiro apreendido na costa brasileira com cativos africanos a bordo.

(CARVALHO, M. J. M de. O desembarque nas praias: o funcionamento do tráfico de escravos depois de 1831. Revista de História, São Paulo, n° 167, julho/dezembro 2012, pp. 223-260).

Em relação ao tráfico de escravos em Pernambuco, assinale a alternativa CORRETA.

A) Embora a lei antitráfico tenha entrado em vigor desde 1831, as autoridades imperiais nada fizeram para deter o comércio ilegal nos portos das capitais provinciais. Exemplo disso foi o porto do Recife, que não teve seu cotidiano alterado, no que tange ao comércio atlântico de escravos.

B) Embora conhecida como “Lei para inglês ver”, a Lei de 1831 contribuiu bastante para frear o ímpeto dos traficantes. Exemplo disso é que, em finais da década de 1830 e durante a década de 1840, o número de escravos que ingressaram na Província de Pernambuco diminuiu de forma vertiginosa.

C) O desembarque de cativos africanos nos portos naturais das diversas praias que ficavam na Província de Pernambuco, mas distante o suficiente para dificultar a vistoria das autoridades imperiais, foi uma estratégia desenvolvida pelos atores que participavam do contrabando de africanos, para continuar fornecendo cativos para a capitania.

D) Embora muito alarmado pela imprensa provincial e nacional, o “Desembarque de Sirinhaém” pode ser considerado uma exceção, pois a forte fiscalização da coroa impedia que fatos como este fossem corriqueiros.

E) Por ser, à época do “Desembarque de Sirinhaém”, uma província com forte tendência abolicionista, Pernambuco quase não recebia mais escravos. Além disso, os políticos e as elites latifundiárias estavam mais interessados em fomentar a vinda de mão de obra livre do exterior, principalmente a dos chineses.     

Respostas: 41 – D, 42 – C.

Alexandre L’Omi L’Odò
Historiador e mestrando em Ciências da Religião
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Alexandre L'Omi L'Odò deixa um recado para o Brasil no Palácio do Planalto

Print da postagem do Palácio do Planalto focando Alexandre L'Omi L'Odò em seu encontro com a Presidenta Dilma.

Alexandre L'Omi L'Odò deixa um recado para o Brasil no Palácio do Planalto

Só hoje pude ver este vídeo gravado comigo logo após eu ter feito uma limpeza espiritual dentro dos fundamentos da Jurema Sagrada na nossa presidenta Dilma Rousseff , que me recebeu com muito afeto e carinho, no ato da Reforma Agrária no dia 1° de Abril de 2016.

Fico feliz de poder deixar esta mensagem de paz e de apoio à democracia para todo Brasil. Também me sinto honrado de ter podido colaborar na difícil estrada da presidenta com mais uma boa energia, perante tantas, emanadas por pessoas de bom coração, para lhe fortalecer, dar saúde e força para enfrentar todo este processo do golpe firme e forte. Tenho fé na democracia e com certeza iremos derrotar os golpistas com a verdade e a democracia!


Link da postagem do @blogplanalto e @DilmaBr: https://twitter.com/blogplanalto/status/715941602540138496 

Veja o vídeo aqui: 

Obrigado Reis Malunguinho e minha grandiosa mãe Oxum por mais este momento de fortalecimento de nossas tradições. Obrigado por me escolherem para fazer parte disso.Me mantenho mais que fortalecido na luta, não desistiremos do Brasil. Salve a fumaça!

#DILMAFICA!
#AMODEMOCRACIA!
#MALUNGUINHO!
#JUREMASAGRADANOPALÁCIODOPLANALTO!
#ALEXANDRELOMILODO!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho 
alexandrelomilodo@gmail.com 

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Alexandre L'Omi L'Odò nas redes sociais do Palácio do Planalto


Alexandre L'Omi L'Odò nas Redes Sociais do Palácio do Planalto

Só hoje pude ver este vídeo gravado comigo logo após eu ter feito uma limpeza espiritual dentro dos fundamentos da Jurema Sagrada na nossa presidenta Dilma Rousseff no ato da Reforma Agrária no dia 1° de Abril de 2016.

Fico feliz de poder deixar esta mensagem de paz e de apoio à democracia para todo Brasil. Também me sinto honrado de ter podido colaborar na difícil estrada da presidenta com mais uma boa energia, perante tantas, emanadas por pessoas de bom coração, para lhe fortalecer, dar saúde e força para enfrentar todo este processo do golpe firme e forte. Tenho fé na democracia e com certeza iremos derrotar os golpistas com a verdade e a democracia!

Obrigado Reis Malunguinho e minha grandiosa mãe Oxum por mais este momento de fortalecimento de nossas tradições. Obrigado por me escolherem para fazer parte disso.Me mantenho mais que fortalecido na luta, não desistiremos do Brasil. Salve a fumaça!

#DILMAFICA!
#AMODEMOCRACIA!
#MALUNGUINHO!
#JUREMASAGRADANOPALÁCIODOPLANALTO!
#ALEXANDRELOMILODO!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho 
alexandrelomilodo@gmail.com 

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Acorda Povo de Peixinhos 2016 celebra 30 anos de resistência na fé em Xangô e São João


Acorda Povo de Peixinhos 2016
Celebra 30 anos de resistência na fé em Xangô e São João


Demorei 28 anos esperando receber esta bandeira, e por esta tradição farei o melhor! Vamos celebrar os 30 anos do Acorda Povo de Peixinhos!

A Casa das Matas do Reis Malunguinho, meu terreiro de Jurema (em seu endereço provisório) tem o prazer de convidar todas e todos para a levada da Bandeira de São João por mim recebida ano passado pelo GCASC - Grupo Comunidade Assumindo Suas Crianças - detentor desta tradição. 

Dia 22 de Junho de 2016, o Bairro de Peixinhos mais uma vez vivenciará e celebrará esta linda celebração que é levada com muita garra e seriedade há 30 anos (comemorados em 2016) pelo GCASC. Sabemos que esta tradição tem mais de 50 anos no bairro, e que há 29 anos o Grupo se responsabilizou em manter vivo este patrimônio imaterial, afinal, se percebia na época (há 30 anos) que esta procissão junina estava se extinguindo. Este ato, nos garantiu hoje vermos viva uma das mais lindas procissões sincréticas e híbridas do Brasil.

Nos últimos anos vimos na madrugada do dia 22 para o dia 23/06 uma multidão de aproximadamente mil pessoas acompanhando esta Bandeira. Isso é muito forte e demonstra o quanto as pessoas envolvidas se dedicam para agregar o máximo possível de membros da comunidade para manter viva nossa cultura. Isso me emociona muito.

Dia 22 de junho, às 00h a Bandeira de São João com toda sua orquestra de tambores tocando coco, sairá pelas ruas do bairro a partir da Rua da Harmonia, n°27 (nosso terreiro/casa), para ser entregue na Rua do Cajueiro. Faremos uma celebração à Xangô antes da meia noite com os ilús sagrados da tradição nagô, tocando e invocando o Orixá do fogo e da justiça.

A partir das 18h, teremos shows de coco e forró pé de serra animando a comunidade antes da grande procissão. Cheguem cedo, vamos aproveitar a festa. Contaremos com os coquistas do bairro que cantarão fazendo a tradicional roda de coco de Peixinhos.

Teremos fogueira, comidas típicas e muita alegria para amanhecer o dia com toda fé no nosso senhor Xangô, Malunguinho e São João Batista.

Estão todas e todos convidados. Venham celebrar comigo este momento histórico na minha vida. Axé e salve a fumaça!

Estou muito agradecido pelo reconhecimento da comunidade. Isso nos fortalece!

Quem quiser saber o que é o Acorda Povo através de dados históricos, visite: 


Serviço:

Acorda Povo de Peixinhos 2016
Saída da Bandeira - 22 de Junho às 00h
Shows e roda de coco à partir das 18h
Local: Casa das Matas do Reis Malunguinho - Rua da Harmonia, n°27
Grátis e na rua, é um evento da comunidade!


Alexandre L'Omi L'Odò
Casa das Matas do Reis Malunguinho 
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Pai Ednaldo de Boiadeiro será um dos homenageados do XI Kipupa Malunguinho 2016

Pai Ednaldo de Boiadeiro e Alexandre L'Omi L'Odò no dia 19 de Março de 2016, dia de São José, na festa em homenagem ao grande mestre Zé Pilintra.

Pai Ednaldo de Boiadeiro será um dos homenageados do XI Kipupa Malunguinho 2016

O nono Kipupa Malunguinho - Coco na Mata do Catucá será dia 25 de setembro de 2016. Por mais um ano o Quilombo Cultural Malunguinho levará às matas sagradas do Catucá a força do povo da Jurema de todo Brasil para celebrar a memória do nosso líder herói negro/índio Malunguinho.

A cada ano o evento vem crescendo em estrutura e público, fortalecendo a tradição da Jurema Sagrada perante ao mundo social, sobre tudo de fora do Nordeste, que até pouco tempo (15 anos), não sabiam da existência desta religião de matriz indígena do nordeste do País.

O prêmio "Mourão que não Bambeia" em sua sexta edição dentro do evento homenageará um dos importantes juremeiros de Pernambuco, o Pai Ednaldo de Boiadeiro, que tem seu terreiro no bairro de Cajueiro em Recife/PE.

Pai Ednaldo tem uma trajetória reconhecida no nosso mundo religioso há muito tempo, sendo padrinho de inúmeros afilhados e afilhadas espalhados por todo Estado. Sua força e sua dedicação são admiráveis e ele em si é um sacerdote muito simpático e caridoso.Ele é um dos nossos mais velhos. Homem negro e de axé, homem de luta e resistência, Pai Ednaldo é sem dúvidas um Mourão que não Bambeia em nossa santa e sagrada Jurema.

Anunciaremos as biografias dos demais homenageados em breve, incluindo a do Pai Ednaldo, que é longa e cheia de histórias da ciência mestra.

Sobô Nirê Mafá Reis Malunguinho, que chegue logo o dia da mata!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmai.com 

terça-feira, 17 de maio de 2016

Sabedoria Ancestral - Luta pelos Baobás de Olinda



Sabedoria Ancestral - Luta pelos Baobás de Olinda 

Vídeo do Diário de Pernambuco sobre a presença e importância do baobá para as religiões de matrizes africanas e indígenas em Pernambuco. 

Na luta pela preservação desta árvore sagrada ancestral, eu, Alexandre L'Omi L'Odò, Guitinho do Xambá e o Sr. Amaro Luiz da Silva nos posicionamos para defender sua existência em Olinda.

Publico este registro audiovisual para marcar nossa pauta de luta que vem de anos anteriores em prol da natureza. Vimos recentemente os baobás da sementeira de Olinda serem assassinados cruelmente, motivo de grande tristeza para nosso povo. 

Vamos lutar. Isso não poderá ficar assim. Os símbolos históricos e ecológicos das tradições africanas e indígenas devem ser defendidos e preservados pelo Estado, não destruídos de forma racista desumana. 

#VAITERLUTA! 
#SalveosBaobás!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho 
alexandrelomilodo@gmail.com

Alexandre L'Omi L'Odò representando Pernambuco e a Jurema Sagrada no Ato Nacional das Religiões do Brasil Contra o Golpe



Alexandre L'Omi L'Odò representando Pernambuco e a Jurema Sagrada no Ato Nacional das Religiões do Brasil Contra o Golpe e a favor da Democracia na Câmara Federal em Brasília


Ato Nacional na Câmara Federal das diversas religiões do país a favor da democracia e contra o golpe! Momento emocionante de União e fortalecimento do respeito à Diversidade Religiosa. Este encontro aconteceu no dia 1° de Abril de 2016 e contou com a presença expressiva de uma enorme diversidade religiosa de todo país.

A Jurema Sagrada se fez presente levando sua ciência através do Juremeiro e ativista político e social Alexandre L'Omi L'Odò de Pernambuco, que teve uma fala e ainda cantou pedindo proteção à ancestralidade da Jurema para reequilibrar o país. 

Este ato teve como uma das principais articuladoras a pastora Romi Márcia Bencke, que tem contribuído muito na luta pelo respeito à diversidade religiosa no país.

Sobô Nirê Mafá! Sigamos firmes na luta pela paz e pelos direitos humanos. 

Salve a luta do Povo de Terreiro! 

COMPARTILHEM. 

Vídeo produzido pela Mídia Ninja. 


#FÉNADEMOCRACIA!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

sábado, 14 de maio de 2016

Religiões de Pernambuco contra o Golpe e a favor da democracia!

Religiões de Pernambuco contra o golpe. Foto: Arquivo próprio.

Religiões de Pernambuco contra o Golpe e a favor da democracia!

No último dia 12/05, as religiões de Pernambuco realizaram um ato contra o golpe e a favor da democracia. Foi muito representativo e forte ver juremeiros comungando da luta com irmãos e irmãs católicos, evangélicos, ateus, candomblecistas, anglicanos, luteranos, agnósticos etc. 

Esta ação foi realizada pelo Fórum Interreligioso pela Democracia. Sinto-me feliz em poder contribuir com minha fumaça e força nesta caminhada nossa pelo bem do Brasil e a favor do povo. 

Parabenizo a todos os participantes como padre Reginaldo Veloso do Morro da Conceição, a pastora Lilian Guarani-Kaiowá Lira​, aos irmãos de guerra Edson Axé​ e Wilson Maraca​, à Mãe Nice juremeira, à Henrique Marinho​ e a Raminho por me convocarem, enfim... Não lembrarei de todas e todos. Estamos de parabéns. Reunir mais de cem pessoas em um ato no Centro do Recife em uma quinta feita em final de tarde e início de noite não é fácil, sobre tudo após ao excomungável assassinato que a direita branca de elite e imperialistas cometeram contra nossa democracia e contra nosso voto! 

Eles não poderão com a força do Povo organizado! Vão cair em nome dos Deuses e Deusas... Das divindades e entidades... Dos arcanos e até mesmo da consciência. Salve a fumaça! 

Sobô Nirê Mafá! 

#FIRMESNALUTACOMPANHEIROS! 
#VAMOSLUTARATEOFIM! 
#FORATEMER! 
#ABAIXOAOSGOLPISTAS!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho 
alexandrelomilodo@gmail.com 

sexta-feira, 13 de maio de 2016

13 de Maio é dia de Branco!

Relações racistas do cotidiano do Brasil Colonial.Brancos mais uma vez no poder na contemporaneidade? Foto: Internet.

13 de Maio é dia de Branco! 


13 de Maio de 2016. O Brasil retoma seu rumo tradicional do imaginário Branco dos auto denominados de elite. 

Sem mulheres e sem negros nos ministérios... A tônica do formato racista e machocrata já está dada. Os ridículos batedores de panela dos prédios de Casa Forte e Espinheiro etc. estão felizes... "Viva, voltamos ao poder"! 

Corrupção? Não existe mais! 7 ministros investigados pela Lava Jato e historicamente corruptos não tem nada demais... eles são brancos e de elite. Não são do PT, então esta tudo certo. É assim que querem e precisam... Este é o formato necessário para os patos amarelos. 

Paira sobre esta plaga agora o respirar tranquilo dos ratos gabirus que vão correr soltos em Brasília e em toda parte rezando e orando com os evangélicos e católicos pedindo pelo bem Brasil... 

Abolição? Que nada... acabaram logo com o ministério onde nossa querida ministra negra Nilma coordenava uma das mais importantes políticas de estado do país. Agora é ministério da justiça... Sem mais ninguém do quadro... Com todas as injustiças... Incluindo as do STF que representa hoje a mais profunda falácia e perfídia. 

Palmas pra vocês que apoiaram esse lixo. Que nossos eguns olhem muito bem pra seus caminhos e vida. 

Isso não perdurará. São 128 anos do dia 13 de Maio que "aboliu" os negros e negras. Hoje, re-entregamos o país aos donos da Casa Grande de novo... Mas vamos nos reunir no quilombo... Vamos bater tambor e definir que tipo de estrepe colocaremos nestes caminhos! 

Acorda povo! 

#VAMOSFAZERUM! 

#VAMOSREAGIR!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Alexandre L'Omi L'Odò ministra aula sobre Jurema Sagrada, gênero e diversidade na Faculdade Maurício de Nassau

 Alexandre L'Omi L'Odò palestrando para a turma de psicologia da Maurício de Nassau. Foto: Regina.

Alexandre L'Omi L'Odò ministra aula sobre Jurema Sagrada, gênero e diversidade na Faculdade Maurício de Nassau

A noite foi quente com um debate super participativo para alunos e alunas da faculdade Maurício de Nassau no Recife. A turma era de psicologia... O tema: Jurema Sagrada, gênero e diversidade. Pense que foi bom demais. 

Para mim foi mais prazeroso por quê pude falar para um público de maioria evangélica. Isso me dá mais força e fé de que podemos contribuir na mudança das mentalidades que estão se formando fundamentalistas. 

Muitas perguntas e muito boa energia trocada. Rimos muito juntos e crescemos também muito juntos. 

Alexandre L'Omi L'Odò palestrando para a turma de psicologia da Maurício de Nassau. Foto: Regina.

O tema teve grande aprofundamento e a Jurema Sagrada pode ter sido explicada de forma simples mas abarcando sua grande diversidade e contexto.

Sobô Nirê Mafá! Mais uma missão cumprida!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho 
alexandrelomilodo@gmail.com 

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Vamos Salvar o Baobá - Protesto urgente!



VAMOS SALVAR O BAOBÁ - Protesto urgente

Hoje, 04/05/2016 visitei pessoalmente o baobá da sementeira de Olinda no bairro de Jardim Atlântico para averiguar como estava esta cruel e triste realidade. 

Chegando lá vi a desolante cena... Uma sementeira totalmente destruída e um enorme baobá tombado sob grande quantidade de areia, barro e lixo... Fiquei profundamente triste com o impacto de ver um dos importantes símbolos de resistência e memória dos povos de matriz africana desprezado e caído perante um senário de total descaso. 
Orei e pedi forcas aos nossos ancestrais para poder lutar contra este crime ao meio ambiente e a nosso povo. 

O BAOBÁ ainda é vivo... Pelo menos ao que pude averiguar. Mas sei que para uma melhor observação será necessário um biólogo ou congênere especialista em árvores... Mas as folhas ainda estão verdes e aparentemente fortes. 

Acredito que ainda podemos salvar este baobá. Se a Prefeitura de Olinda disponibilizar uma logística adequada para reerguê-lo e mantê-lo de pé até ele próprio retomar seu equilíbrio, o salvamos da morte. 

Cadê a Secretaria de Meio Ambiente de Olinda? Cadê a Secretaria de Meio Ambiente do Estado? Vamos cobrar isso de forma urgente. Não vamos permitir que crimes deste porte aconteçam perante nossos narizes. VAMOS REAGIR E LUTAR! 

CONVOCO os irmãos de luta para amanhã a tarde nos rehnirmosno Nascedouro de Peixinhos às 15h para deliberar ações concretas para tentar reverter esta situação. Meu zap: 995257119 

Que nossos ancestrais nos ajudem! 

Sobô Nirê Mafá! que Reis Malunguinho, obá Iroko, pai Kitembu e Lokô nos abram este caminho. 

COMPARTILHEM! 

Alexandre L'Omi L'Odò​. 
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Vamos Salvar o Baobá!

 Baobá tombado na antiga sementeira de Olinda.Um crime contra os símbolos do povo negro. Foto de Alexandre L'Omi L'Odò.

VAMOS SALVAR O BAOBÁ!
Hoje, 04/05/2016 visitei pessoalmente o baobá da sementeira de Olinda no bairro de Jardim Atlântico para averiguar como estava esta cruel e triste realidade.
Chegando lá vi a desolante cena... Uma sementeira totalmente destruída e um enorme baobá tombado sob grande quantidade de areia, barro e lixo... Fiquei profundamente triste com o impacto de ver um dos importantes símbolos de resistência e memória dos povos de matriz africana desprezado e caído perante um senário de total descaso. 
Orei e pedi forcas aos nossos ancestrais para poder lutar contra este crime ao meio ambiente e a nosso povo.

Baobá tombado na antiga sementeira de Olinda.Um crime contra os símbolos do povo negro. Foto de Alexandre L'Omi L'Odò.

O BAOBÁ ainda é vivo... Pelo menos ao que pude averiguar. Mas sei que para uma melhor observação será necessário um biólogo ou congênere especialista em árvores... Mas as folhas ainda estão verdes e aparentemente fortes.
Acredito que ainda podemos salvar este baobá. Se a Prefeitura de Olinda disponibilizar uma logística adequada para reerguê-lo e mantê-lo de pé até ele próprio retomar seu equilíbrio, o salvamos da morte.
Cadê a Secretaria de Meio Ambiente de Olinda? Cadê a Secretaria de Meio Ambiente do Estado? Vamos cobrar isso de forma urgente. Não vamos permitir que crimes deste porte aconteçam perante nossos narizes. VAMOS REAGIR E LUTAR!

Convocação urgente: Baobá tombado na antiga sementeira de Olinda.Um crime contra os símbolos do povo negro. Foto de Alexandre L'Omi L'Odò.

CONVOCO os irmãos de luta para amanhã a tarde nos rehnirmosno Nascedouro de Peixinhos às 15h para deliberar ações concretas para Tentar reverter esta situação. Meu zap: 995257119
Que nossos ancestrais nos ajudem!
Sobô Nirê Mafá! que Reis Malunguinho, obá Iroko, pai Kitembu e Lokô nos abram este caminho.

Quilombo Cultural Malunguinho

alexandrelomilodo@gmail.com

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!