segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Polêmica entorno da venda do acarajé na Bahia por evangélicos que insistem descaracterizar a tradição



Polêmica entorno da venda do acarajé na Bahia por evangélicos que insistem descaracterizar a tradição

Acredito que esta discussão deve ser levada muito a sério! O povo de terreiro não deve se deixar levar por mais este crime contra a identidade do povo afro descendente, sobre tudo o da Bahia. O Acarajé, especiaria maravilhosa que o povo negro preservou e tornou popular no Brasil todo, além de ser a comida por excelência do Orixá Oyá, é um alimento sagrado sim. Independente de onde e como esteja sendo vendido é sagrado, pertence ao sagrado de terreiro e ao imaginário do negro neste país. Tombado como patrimônio imaterial, o Acarajé, merece ser preservado na sua fórmula original de preparo e na forma de como é vendido tradicionalmente pelas baianas de acarajé em diversas partes do país.

Esta investida das Igrejas evangélicas é mais uma forma de agredir o povo de terreiro com intolerância, desrespeito e sacrilégio contra um bem teológico de nosso povo. Não podemos permitir isso! Quem quiser vender Acarajé, que venda da forma original. Com roupa de baiana e com tempero afro, com muito dendê, caruru, vatapá e pimenta...

Achar que famílias por sustentarem seus filhos vendendo este alimento de forma alheatória é bom,  merece uma discussão profunda sobre racismo e modos de transformação da cultura... As igrejas tentam de todas as formas nos repelir, nos omitir, nos satanizar. Isso é uma forma oficial de crime contra o patrimônio imaterial e contra a fé do povo de candomblé. “Acarajé pentecostal”, por favor, né... Isso é absurdo! Não devemos nos deixar levar pelo discurso da democracia racial em um país que só os negros e índios são condenados a miséria e a todas as formas de crimes contra a humanidade e cidadania.

A Regina Cazé falou besteira sim em defender que se pode vender Acarajé de toda forma. Achei muito irresponsável da parte dela, pois como uma apresentadora que está sendo ouvida e vista por todo Brasil, ela deveria ficar neutra ou ser a favor mesmo das baianas vestidas, pois é claro que não devemos apoiar tamanha loucura contra a tradição negra, sobre tudo por ser o Acarajé, um bem tombado.

Imaginem dizer que seria interessante redecorar e reconstruir de toda forma a Igreja da Sé em SP, só por que deveríamos redecorar as paredes para fazer famílias ganharem um dinheirinho a mais com tal mudança na arquitetura e na arte empregada em tudo dentro deste templo, imaginou?

Pois é, patrimônio é aquilo que resguarda em si memória histórica, identidade, tradição e valor diverso para futuras gerações. Assim é o Acarajé, um patrimônio de um povo, imaterial, mas que tem o mesmo valor que o bem material com Igrejas, obras de arte, documentos históricos etc. É CRIME DESTRUIR O PATRIMÔNIO, como prevê a lei deste país.

Chega de crimes contra o povo de terreiro – Abaixo à intolerância religiosa – Abaixo aos neopentecostais e outros evangélicos que cometem crimes de intolerância – ABAIXO A TODA FORMA DE DISCRIMINAçÃO!

Oyá kararò bi otá!

E apra ver a mal intenção dos evangélicos de forma bem clara, observem alguns comentários feitos no youtube onde o vídeo está na internet:

1- @OSUNBII TÁ VENDO, VCS MESMO SABEM Q O Q COMEM É COMIDA DE SATANÁS,EU TAMBÉM SOU CONTRA OS EVANGÉLICOS VENDEREM COMIDA CONSAGRADA A DEMÔNIOS,PORÉM TODO MUNDO É LIVRE PRA GANHAR O PÃO DE CADA DIA D FORMA HONESTA, E NISSO ELA ESTÁ NO SEU DIREITO, AFINAL ELA NÃO CONSAGRA AO DIABO ANTES DE SAIR VENDER, CONSAGRA AO SENHOR JESUS CRISTO, POR ISSO VENDE BEM E DEUS A ABENÇOA, E QUEM TEM Q SE CONVERTER SÃO VCS,FEITICEIROS, SE NÃO VÃO QUEIMAR NO INFERNO ANTES DO Q IMAGINAM, MAS NUNCA ESQUEÇAM:JESUS AMA VCS - @joaomarinhosp

2- PATRIMONIO MATERIAL!!!! ESSA É BOAAAA  KKKKKK!
ONDE O SERVO DE DEUS CHEGA O CAPETA NÃO AGUENTA!!!!
gutierre39

3- o acarajé e uma porcaria assim como toda a comida baiana, assim como o candomble, umbanda tudo e uma maquiagem do diabo pra enganar as pessoas de que nao fazem nada
Jesus disse EU SOU O caminho a verdade e a vida
portabetel

E mais, vejam esse vídeo, é muito legal, fala dos evangélicos que adoram condenar, vale a pena ouvir: 



Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

2 comentários:

Anônimo disse...

olha eu acho que os evangelicos devem ter mais o que fazer.existe muitas pessoas precisando ouvir o evangelho que salva. e não esse evangelho de preconceito arrogancia
existe uns que até são doutrinados. mais o que tem deles que estão a espalhar uma divisão entre escolhidos e condenados.que tem afastado muitas pessoas de Deus porque fica complicado seguir junto que esse povo para ir ao céu. moço se esse povo chegar lá o que era pra ser paraiso. hum sei não.quando todos tiverem lá vai começar a cobrança tipo:eu servir mais que todos aqui. o outro levanta e diz mentira eu fui mais fiel. e isso vai longe.

Alexandre L'Omi L'Odò disse...

Concordo irmão. O céu tem que estar preparado com uma forte polícia divina para dar conta destes casos de egolombra evangélica lá nos altos... rsrsrs.

Mas considero este fato da intolerância religiosa algo absurdo e que merece toda nossa atenção em seu combate diário.

Axé e salve a fumaça!!

L'Omi.

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!