sábado, 15 de outubro de 2011

Polêmica sensacionalista e manipulação de contextos expõe as religiões de matrizes africanas e indígenas no programa Super Pop da Rede TV - Com Luciana Gimenes




Polêmica sensacionalista e manipulação de contextos expõe as religiões de matrizes africanas e indígenas no programa Super Pop da Rede TV - Com Luciana Gimenes

Se tornou visível a forma preconceituosa e manipulada que o tema do sacrifício animal nas religiões de matrizes africanas e indígenas teve no programa Super Pop, apresentado por Luciana Gimenes em 10/10/2011 as 00h44min. Assista aos links no final desta postagem e confira os absurdos.

Com a presença do sacerdote Pai Guimarães e do vereador Edson Portilho entre outros e a promotora Eliana, o programa se estendeu patrocinando absurdos contra as religiões de terreiro.

Escrevi ao Pai Guimarães para tratar do tema:

"Kolofé. Boa noite. Escrevo para falar entorno do programa da deprimente Luciana Gimenes ao qual o senhor participou. Só agora pude ver o programa todo através do site. Estou pasmo com a armação que fizeram para detonar nossa religião. O senhor se colocou muito bem em diversas partes do programa, levando realmente discussões inprescindíveis... Mas pecou quando da questão da prisão do tal babalorixá Anderson. Aquilo foi uma cena muito forte. Um "sacerdote", sendo preso em rede nacional, tirado de dentro de um terreiro. E isso no poderia ter sido comentado pelo senhor com críticas aos marmoteiros não! Achei uma fala séria sua. O que foi mostrado ali, na verdade, e como sabemos, é o cotidiano de inúmeras casas de axé. Peles nas paredes etc. Os animais no freezer... Nada depunham contra ele etc. Muitos guardam sim as carnes etc. O senhor só falou que ele não era sério... Achei de muito pouca coragem sua, ter se colocado dessa forma. E mais, candomblé não precisa estar vinculado a nenhuma instituição para ter legitimidade de culto! Que pensamento branco é esse? O povo negro teve e mantém tendo sua forma de se organizar. Essa forma embranquecida que sua fala sugeriu, mostra apenas o pensamento da umbanda, e não abarca a realidade do todo das religiões de matrizes africanas e indígenas do Brasil.

Bom, mas não vim aqui apenas para lhe criticar e provocar. Vim para lhe perguntar como o povo de terreiro de sua região e os demais que tens contato e articulação viram tudo aquilo. Eu mesmo acho que o programa deve ser processado por racismo e intolerância religiosa, incluindo todas as pessoas envolvidas, como aquele (não sei o nome) turista de terreiro que se achava conhecedor da religião e a promotora equivocada comprada. Sem falar na própria Luciana Gimenes, que fez até ceninha de choro... Foi podre tudo aquilo.

Estou encaminhando para MPPE os links do programa, aqui tem um GT Racismo, e vou procurar ter pelo menos um laudo crítico sobre tudo isso.

Estou de fato indignado com isso! Em rede nacional um dos nossos, independente da legitimidade que tenha, foi clocado dentro de um carro da polícia e teve seu terreiro invadido provavelmente sem uma ordem judicial. Isso tudo armado pela produção de um programa. Porque não foram no Axé Opo Afonjá? Tiveram que ir a uma casa aparentemente humilde de um subúrbio?? 


Tem mais, da forma como se deu no programa a manipulação das coisas, e mesmo o senhor tendo se colocado contra muitas vezes, qualquer um de nós poderíamos ser presos por maltratos de animais. Essa foi a mensagem final. E ai? o que fazemos?

Envio os links do programa:





E para não ficar parecendo que este meu texto aqui exposto tem haver apenas com críticas ao guerreiro Pai Guimarães, digo claramente: É preciso o Povo de Terreiro de todo o Brasil estar antenado e disposto a enfrentar estes casos na mídia nacional. O Pai Guimarães deu a cara a tapa, agora temos que nos organizar e dar a tapa na cara da Rede TV.

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomildo@gmail.com

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!