segunda-feira, 24 de maio de 2010

Pesquisa socioeconômica e cultural das comunidades tradicionais de terreiro de Recife e Região Metropolitana.

Mapeamento das comunidades tradicionais de Terreiro do Brasil

Pesquisa socioeconômica e cultural das comunidades tradicionais de terreiro de Recife e Região Metropolitana.


"Este Mapeamento é uma conquista histórica da luta do povo de terreiro e dos movimentos negros do Brasil". Prof. Jayro Pereira de Jesus.


O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS), através da Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (SESAN) e em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Fundação Cultural Palmares e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO), realiza o Mapeamento das Comunidades Tradicionais de Terreiro nas capitais e regiões metropolitanas dos estados do Pará, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.


Este projeto é executado pela Associação Filmes de Quintal, habilitada no edital público n° 0173/2009, projeto 914BRA3026, referente ao acordo de cooperação celebrado entre o MDS e a UNESCO, cujo objetivo é a pesquisa socioeconômica e cultural de povos e comunidades tradicionais de terreiro.


Outrossim, este mapeamento consigna o trabalho de articulação desempenhado pela SEPPIR e o papel ativo, protagonista e cooperativo da sociedade civil com vistas a promover políticas públicas para a melhoria da qualidade de vida das comunidades de terreiro, conforme estabelecem a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e o Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial.


Também conhecidos como Candomblé, Batuque, Xangô, Tambor de Minas, Omolocô, Xapanã, Catimbó, Toré, Pajelança, Xambá, Casa de Umbanda, Quimbanda, Jurema Sagrada, Candomblé de Caboclo e outras denominações, os terreiros são espaços ressemantizados e compreendem uma história própria marcada pela religiosidade, tradição, coletividade, ancestralidade e respeito aos bens naturais.


Nesse sentido, a consecução desta iniciativa tem como expectativa política e social a construção de ações estruturantes entre os governos federal, estaduais e municipais que reconheçam, respeitem e promovam a cidadania para as comunidades de terreiro no Brasil.


OBJETIVO


Realizar pesquisa socioeconômica e cultural das comunidades tradicionais de terreiro tendo em vista a promoção de políticas públicas de segurança alimentar e nutricional, bem como de promoção da igualdade racial.


FOCO


Ênfase no caráter étnico e na dimensão comunitária, considerando-se a organização social e o trabalho tradicionalmente desenvolvido pelas comunidades de terreiro.


ABRANGÊNCIA


Regiões Metropolitanas de Belém/PA, Recife/PE, Belo Horizonte/MG e Porto Alegre/RS.


PRODUTOS


Mapeamento detalhado das comunidades tradicionais de terreiro com informações socioeconômicas e culturais e registros fotográficos.


RESULTADOS


*Respeito e visibilidade das comunidades de terreiro;


*Planejamento de políticas públicas direcionadas para as comunidades de terreiro;


*Identificação das capacidades relacionadas à segurança alimentar e nutricional;


*Registro das manifestações culturais das comunidades de terreiro;


*Articulação de políticas entre os governos federal, estaduais e municipais em benefício das comunidades de terreiro.


COORDENAçÃO


Rafael Barros- rafamiragem@yahoo.com.br

rafabarros@filmesdequintal.org.br


Prof. Jayro Pereira de Jesus- teologiaafro@yahoo.com.br

jaypjesus@hotmail.com


Para agendar a visita dos pesquisadores em seu terreiro ligue:


81. 3228-3903

81. 9967-0717

81. 9133-4473


Para ver mais informações e baixar conteúdos sobre o Mapeamento dos Terreiros entre no site:

http://groups.google.com.br/group/mapeamentodosterreirosdepe



Alexandre L'Omi L'Odò

Pesquisador do Mapeamento de Recife

e Região Metropolitana de Pernambuco

81. 8887-1496

alexandrelomilodo@gmail.com

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!