quinta-feira, 4 de setembro de 2014

IX Kipupa Malunguinho - Coco na Mata do Catucá - Nós somos o Povo da Jurema e Merecemos Respeito!


IX Kipupa Malunguinho - Coco na Mata do Catucá
Nós somos o Povo da Jurema e Merecemos Respeito!

10 anos do Quilombo Cultural Malunguinho

INFORMAçÕES GERAIS DO IX KIPUPA MALUNGUINHO

Mais um ano vamos celebrar juntos a força da memória do Reis Malunguinho na Jurema Sagrada. O Nosso herói negro/índio pernambucano tem nos abençoado muito com tantas lutas vencidas a nosso favor, afinal a luta em prol do Povo da Jurema é nossa e precisamos somar e agregar mais e mais. Nosso nono ano de atividade coletiva é motivo de orgulho para as comunidades tradicionais de terreiro, pois com muita luta, estamos conseguindo (mesmo que com todas as dificuldades óbvias) desmarginalizar a Jurema de seu processo histórico de exclusão no campo da pesquisa acadêmica e por conseqüência no campo da mentalidade das demais religiões, pessoas etc. Tudo isso com a ciência sagrada da Jurema, que nos dá forças para prosseguirmos nesta estrada de muita luta e alegrias, de trabalho e empoderamento de nosso povo.

Este ano o Kipupa homenageia Mãe Biu do Portão do Gelo (Severina Paraíso da Silva) pelo seu centenário. Somar com o Povo Xambá nos orgulha, pois a figura da liderança feminina de Mãe Biu nos representa a todas e todos na luta por nossa religião. Sua história e resistência são exemplos de perseverança e orgulho religioso. Ela merece todas as homenagens, foi uma grande e importante iyalorixá que com sua fé ajudou sua comunidade a resistir de forma plena e fortemente preservada dentro dos fundamentos de sua nação.

Atrações artísticas:

Lançamento do CD – Sobô Nirê – “Meu Labor da Mata” com toadas de Malunguinho cantadas por diversos artistas:

Shows:
Bojo da Macaíba
Grupo Bongar
Karynna Spinnely
Chinelo de Iaiá
Lucas dos Prazeres
Coco dos Pretos
Grupo Raízes do Xambá

As homenagens do Prêmio “Mourão Que Não Bambeia” pelos seus grandes feitos pela Jurema Sagrada vão para:

Mãe Biu do Xambá – Comemorando seu centenário
Mãe Eugênia Chang
Mãe Beatriz de Malunguinho
Mestra Mãe Biu de Alhandra
Professor Dr. Sandro Guimarães de Salles
Mãe Rosita de Tupinanji
Mãe Leonildes de Sibamba

Contamos com a participação de todas e todos para juntos fazermos o maior encontro de juremeiros e juremeiras do Brasil, nas matas sagradas do antigo quilombo do Catucá.

Para entender tudo sobre o Kipupa, leiam o texto do pesquisador Alexandre L’Omi L’Odò em seu blog: 


Informações sobre o evento (leiam tudo para não terem dúvidas):

R$: 25 reais o valor para comprar os bilhetes dos ônibus + DVD do Filme Malunguinho – Comprar no Mercado de São José, Box de Eliane. Ou, comprar nas mãos dos coordenadores.
Ou, R$: 15 reais apenas a passagem no transporte, sem o DVD do filme.

Cada terreiro pode organizar seus próprios ônibus individualmente. Façam isso, pois não pretendemos organizar todos os ônibus mais.

Quem vai de CARRO, KOMBI, VAN, ETC. terá que se encontroar com todos às 8h da manhã em frente à Prefeitura de Abreu e Lima para juntos entrarem na mata. Não entrem sós, pois podem se perder, o caminho é longo e confuso. Haverá sinalização no caminho da mata, mas mesmo assim, não arrisquem!

 Também, mesmo quem vai de carro ou de transporte individual pode contribuir com os R$: 15 reais, ou mais, já que o evento é feito com a contribuição de todas e todos.

O local principal de saída dos ônibus é no Memorial Zumbí dos Palmares, Pátio do Carmo no Recife às 7h da manhã. Sem atrasos. O retorno é às 18h.

Alguns terreiros estão se organizando para saírem ônibus de suas casas, quem quiser se agregar em alguns destes terreiros, se articulem individualmente e falem com os juremeiros e juremeiras responsáveis. Neste caso não precisam falar conosco.

Os juremeiros e juremeiras devem ir com roupa tradicional da Jurema, homens de calça, camisa e chapéu. As mulheres de saias coloridas, torso ou chapéu. Levem seus cachimbos, maracás, ilús, pandeiros e todos os objetos que acharem necessário. Vamos fazer uma festa bonita com o colorido tradicional da Jurema. Vamos manter vivas nossa raízes, a começar pelas roupas que são nossa identidade.

Quem desejar levar oferendas para Malunguinho fiquem a vontade, desde que sejam oferendas perecíveis, pois cuidamos muito da Mata Sagrada e não admitimos poluição no local. Portanto, confeitos, balas e doces: tirar das embalagens de plástico. Bebidas só o líquido é permitido oferecer (as garrafas recolher), Alguidares serão recolhidos após os atos de oferenda, Cigarro, é proibido deixar as piolas no chão. Animais não serão imolados no local. Favor respeitar todas estas normas.

É PROIBIDO ACENDER VELAS DENTRO DA MATA. No altar de Malunguinho haverá local para firmarem seus pontos de luz.

O Kipupa é um evento cultural e religioso, e por estes motivos, quem não for da religião, favor não tirar camisa no local, não usar drogas, não entrar na mata para outros fins que não sejam louvar Malunguinho e a Jurema Sagrada. Estaremos atentos com vigilantes no local para manter o respeito à tradição da Jurema.

O Kipupa não é um “piquenique na mata”, portanto, não fiquem bêbados e não vão na intenção de arrumar qualquer tipo de problema, briga etc. Malunguinho estará recebendo suas oferendas juntos com as demais entidades e divindades. Cuidado...

Os fotógrafos profissionais que forem ao evento, assim como os que irão filmar, avisamos que todo material feito/captado no local deve ser repassado posteriormente (semana seguinte) em alta qualidade ao Quilombo Cultural Malunguinho, nas mãos de seus coordenadores. Não permitiremos fotografar sem esta condição.

No local haverá comida e bebida a vontade para vender. A comunidade da Mata do Engenho Pitanga II é nossa parceira e colocam bastante comida variada à venda. Portanto, não se preocupar com comida. Quem quiser levar sua comida fique a vontade.

Não será permitido adentrar o rio dentro da mata, pois o local é de difícil acesso e não garantiremos socorro lá.

HAVERÁ AMBULÂNCIA (UTI MÓVEL) NO LOCAL E SEGURANçA.

HAVERÃO BANHEIROS QUÍMICOS PARA TODOS E TODAS

As pessoas podem levar suas faixas e homenagens à Jurema e ao encontro sem nenhuma restrição.

O local do Som será aberto para intervenções de terreiros, portanto fiquem a vontade para se expressarem.

É PROIBIDO USAR DROGAS NO EVENTO COMO UM TODO!

Vamos fazer uma linda festa como todo ano tem sido. Com paz, harmonia, fá e amor. Malunguinho tem dado muitas graças para os que o procuram. Portanto, vamos de coração aberto para celebrar a vida e nossos ancestrais negros e indígenas com a força da união da Jurema Sagrada. Todo este ato é uma luta contra o racismo!

O Kipupa é um ato para unir e organizar o Povo da Jurema, portanto, não vamos ter nenhuma vergonha de “baixar” nossos caboclos e caboclas, mestres e mestras, trunqueiros etc. este é um dia de liberdade religiosa para a Jurema, vamos colocar toda nossa ciência pra fora, vamos fumaçar e celebrar juntos!

Sobô Nirê Mafá Reis Malunguinho!!
Trunfa Riá!!!

Contatos:

81. 8887-1496 / 9525-7119 / 9428-7898 / 9955-9951

Produção e Coordenação

Alexandre L’Omi L’Odò – alexandrelomilodo@gmail.com
Ricardo Nunes -
João Monteiro – dundunmonteiro@yahoo.com.br


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!