sexta-feira, 13 de maio de 2016

13 de Maio é dia de Branco!

Relações racistas do cotidiano do Brasil Colonial.Brancos mais uma vez no poder na contemporaneidade? Foto: Internet.

13 de Maio é dia de Branco! 


13 de Maio de 2016. O Brasil retoma seu rumo tradicional do imaginário Branco dos auto denominados de elite. 

Sem mulheres e sem negros nos ministérios... A tônica do formato racista e machocrata já está dada. Os ridículos batedores de panela dos prédios de Casa Forte e Espinheiro etc. estão felizes... "Viva, voltamos ao poder"! 

Corrupção? Não existe mais! 7 ministros investigados pela Lava Jato e historicamente corruptos não tem nada demais... eles são brancos e de elite. Não são do PT, então esta tudo certo. É assim que querem e precisam... Este é o formato necessário para os patos amarelos. 

Paira sobre esta plaga agora o respirar tranquilo dos ratos gabirus que vão correr soltos em Brasília e em toda parte rezando e orando com os evangélicos e católicos pedindo pelo bem Brasil... 

Abolição? Que nada... acabaram logo com o ministério onde nossa querida ministra negra Nilma coordenava uma das mais importantes políticas de estado do país. Agora é ministério da justiça... Sem mais ninguém do quadro... Com todas as injustiças... Incluindo as do STF que representa hoje a mais profunda falácia e perfídia. 

Palmas pra vocês que apoiaram esse lixo. Que nossos eguns olhem muito bem pra seus caminhos e vida. 

Isso não perdurará. São 128 anos do dia 13 de Maio que "aboliu" os negros e negras. Hoje, re-entregamos o país aos donos da Casa Grande de novo... Mas vamos nos reunir no quilombo... Vamos bater tambor e definir que tipo de estrepe colocaremos nestes caminhos! 

Acorda povo! 

#VAMOSFAZERUM! 

#VAMOSREAGIR!

Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com 

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!