sexta-feira, 9 de julho de 2010

Encontro de Saberes na UNB. Estarei lá!


O Encontro de Saberes é um projeto que tem como proposta
promover o diálogo entre os saberes acadêmicos e os saberes
indígenas, afro-brasileiros e tradicionais em geral para o processo de
reconhecimento de mestres dessas tradições, como docentes no
ensino superior, aliando esses dois universos por meio da realização
de cursos regulares nas universidades e de outras ações interculturais.

O Seminário Internacional é a primeira etapa do projeto e tem como

objetivo apresentar iniciativas já realizadas no Brasil e no exterior, de
inclusão de protagonistas de conhecimentos tradicionais no ensino
superior, além de realizar oficinas de trabalho, envolvendo os mestres
docentes, professores da universidade e especialistas convidados.

A etapa seguinte do projeto será a Residência, com a participação de

cinco mestres de artes e ofícios populares e indígenas e de
professores da UnB parceiros do projeto, com o objetivo de preparar
a metodologia e os recursos didáticos necessários para a oferta de
uma disciplina, etapa final do projeto.

A disciplina “Artes e Ofícios dos Saberes Tradicionais”, será

ministrada pelos mestres tradicionais populares e indígenas, junto
com os professores parceiros e será ofertada na grade regular de
graduação do segundo semestre de 2010 da UnB, acessível a
estudantes de todos os cursos.




Programação Do seminário
13 de julho (terça-feira) - Auditório Dois Candangos

18h30 Apresentação Cultural

Alexandre L'Omi L'Odò – Mestre da Jurema do Recife, percussionista e coordenador do Quilombo Cultural Malunguinho, acompanhado de Biu Alexandre, Mestre do Cavalo Marinho Estrela de Ouro de Condado (PE).

19h Mesa de Abertura

Américo Córdula – Secretário da Identidade e da Diversidade Cultural - SID/MinC
José Geraldo de Sousa Junior – Reitor da Universidade de Brasília
André Lazaro – Secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade
- SECAD/MEC

José Jorge de Carvalho – Professor do Departamento de Antropologia da
Universidade de Brasília - DAN/UnB

19h30

Aula Magna – Mestre Takumã – Kamayurá. Decano dos xamãs da região do
Alto Xingu.

21h Degustação de Caldos

14 de julho (quarta-feira) - Auditório Dois Candangos

Manhã

José Jorge de Carvalho – Apresentação do Projeto Encontro de Saberes 9 às 9h20

Experiências Internacionais 9h20 às 11h25

Coordenador: José Jorge de Carvalho (UnB)
Luis Fernando Sarango (Equador) – Reitor da Universidade Amawtay Wasi -
Projeto da universidade intercultural bilíngüe das comunidades e povos
indígenas equatorianos.

Maria Mercedes Díaz (Argentina) – Professora de História e ex-Coordenadora
de Extensão da Universidade de Catamarca. Organizadora dos Seminários “Povos
e Cidades do Interior” que incluem a presença de mestres tradicionais
catamarquenhos.

Jaime Arocha (Colômbia) – Professor de Antropologia da Universidade
Nacional da Colômbia, Bogotá. Projetos de inclusão dos saberes afrocolombianos
nas universidades colombianas.

Carlos Callisaya (Bolívia) – Sociólogo. Coordenador Nacional, no Ministério da
Educação, das Universidades Indígenas da Bolívia.

Maria Luísa Duarte Medina (Paraguai) – Líder guarani, atua na Secretaria de
Assuntos Indígenas do Estado Paraguaio e em projetos de inclusão dos saberes
indígenas nas instituições paraguaias de ensino.

Debate 11h25 às 12h
Intervalo para almoço 12 às 13h30


Experiências Nacionais

Tarde

13h30 às 15h10

Coordenadores: Ricardo Lima (SID) e Rita de Cássia Castro (UnB)
Rosemberg Cariry – Cineasta e poeta cearense, idealizador das Escolas de
Saberes Tradicionais e Contemporâneos.

Rosângela Tugny – Professora da Escola de Música da Universidade Federal de
Minas Gerais (UFMG). Projeto de inclusão dos indígenas Maxacalis como artistas
residentes na UFMG.

Marcos Ayala – Professor de Sociologia da Cultura da Universidade Federal da
Paraíba. Projeto Ação Griô: Mestres de Tradição Oral em Escolas e Bairros de
João Pessoa e na Universidade Federal da Paraíba.

Fábio Munhoz – Pesquisador do Centro Atopos da Escola de Comunicações e
Artes da USP. Projeto de Extensão “Laje Acadêmica”, de conexões entre
conhecimentos acadêmicos e saberes locais tradicionais.

Luiz Phelipe Andrés – Engenheiro e diretor do Centro Vocacional Tecnológico
Estaleiro Escola do Maranhão. Projeto para o resgate de técnicas de produção de
embarcações tradicionais maranhenses.

15h10 às 15h50 Debate

16h às 18h55


Experiências dos Saberes Tradicionais

Coordenador: Américo Córdula (SID)

Benki Ashaninka – Presidente do Centro Saberes da Floresta (Yorenka
Ãtame), do Povo Ashaninka (AC). Desenvolve um trabalho de conhecimento
da floresta comprometido com a proteção ambiental e o reflorestamento.
Maniwa Kamayurá – Arquiteto tradicional e Pajé. Representante dos povos
indígenas do Alto Xingu, especialista em construção da residência tradicional
kamayurá.

Lucely Pio – Mestra raizeira da Comunidade Quilombola do Cedro (GO),
integrante da Articulação Pacari de Plantas Medicinais do Cerrado e autora
da Farmacopéia do Cerrado.

Alexandre L'Omi L'Odò – Mestre da Jurema do Recife, percussionista,
coordenador do Quilombo Cultural Malunguinho. (PE).

Biu Alexandre – Mestre do Cavalo Marinho Estrela de Ouro de Condado
(PE).

Zé Jerome – Mestre de Congado e Folia de Reis do Vale do Paraíba, Marechal
de Cunha (SP).

Otávionilson Nogueira dos Santos – Mestre fabricante de embarcações
tradicionais maranhenses. Professor do Estaleiro Escola do Maranhão.

18h55 às 19h40 Debate

19h40 às 20h

Apresentação Cultural

Badia Medeiros - Mestre da viola, Formosa (GO). Com grupo de dança de
Catira, Lundu e Curraleira.

20h
Degustação de Caldos

15 de julho (quinta-feira) - Auditório da Reitoria

19h
Mesa Institucional com a presença do Ministro da Cultura Juca Ferreira e
convidados.

15 e 16 de julho - Oficinas com os Mestres
Oficinas de trabalho restritas aos Mestres e aos Especialistas convidados

Informações: encontrodesaberes2010@gmail.com - Tel: (61) 3307.3006 - ramal 210

Convido todas e todos à vivenciar este evento maravilhoso na UNB. O porfessor José Jorge de Carvalho foi genial ao ter pensado este projeto transformador que dará muito pano pra manga entre o povo que quer trocar saberes. Vamos trocar saberes da Jurema? Venham!

Alexandre L'Omi L'Odò.
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com
81. 8887-1496

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!