sábado, 19 de novembro de 2011

Fanáticos religiosos perturbam passageiros no metrô - seria o Espírito Santo?



Fanáticos religiosos perturbam passageiros no metrô - seria isso o Espírito Santo?

Ao assistir o vídeo acima, qualquer pessoa que não esteja envolvida no mundo neopentecostal contemporâneo irá achar um absurdo a atitude desses ditos "evangélicos" que ao estarem em profunda relação com suas convicções religiosas, promovem a mais descarada falta de respeito aos outros - outros esses, de diversas outras religiões que merecem respeito, especialmente no espaço público democrático.

Achar que a divindade suprema cristã Deus se manifestaria dessa forma em pessoas em metrôs, em surtos psicóticos de alto grau não caberia a compreensão bíblica. portanto: seia isso o Espírito Santo? 

Observo esse fenômeno como o desespero das pessoas com seus universos individuais, onde eles e elas ao se sentirem vazios interiormente, buscam justificativa nessas formas de expugnar suas energias, opressões sociais, frustrações e egos. Essa é forma perfeita encontrada por eles para dizer que estão em relação com o sagrado supremo, chegando mesmo a serem utilizados por este (em loco e em corpo), para promover atos de desrespeito aos homens e mulheres. Portanto, assim legitimam-se em suas comunidades religiosas, em que esses atos são contados posteriormente em "testemunhos" na Igreja como algo de virtude na lida da expansão do pensamento evangélico.

E mais, o racismo histórico ainda se revela na fala de um dos "evangélicos" que diz: "Deus gosta de negão, aprendi que Deus gosta é de negão"... Com isso fica claro que o indivíduo que é negro, ao se sentir aceito socialmente pela comunidade de sua Igreja, começa achar que Deus gosta de negros, revelando assim sua visão interna de que Deus é branco e que os brancos são mais aceitos... Esse é um tópico a ser muito aprofundado, pelo grau de importância do tema levantado (racismo religioso).

Acho que nós ainda não sabemos lidar com esses atos como deveríamos... Observa-se no vídeo que até os guardas do metrô, ficam perplexos perante a ação dessas pessoas. Não sabendo como agir. Pois não se sabe se isso é crime à ordem ou o que seria...

Acho que esse vídeo nos proporciona uma boa possibilidade de enxergar uma realidade a cada dia mais presente em nossas vidas. Essas práticas violentas contra outras formas de pensamento (como demonstra o vídeo na cena onde a mulher vai até dois jovens e ameaça-os com o "poder de Deus", por eles não estarem apoiando a atitude deles). Temos mesmo que discutir, pois isso, a psiquiatria diz ser surto coletivo... Etc.

Ontem, no V Colóquio de História da UNICAP, apresentei dois artigos com os títulos: Teologia da Jurema - Existe Alguma? e o Exú, Espírito Santo e Intolerância Religiosa... Este segundo trata de um caso semelhante a este citado, ocorrido dentro de um ônibus em minha ida à universidade. Depois disponibilizarei o texto integral aqui no blog.

Bom, vai aí a possibilidade de refletirmos e discutirmos sobre essa questão tão envolvente e indignante.

Afirmo aqui que minha proposta é de refletirmos sobre intolerância religiosa. Concebo que para essas pessoas no vídeo, o que ocorreu dentro do metrô foi algo sagrado, uma experiência religiosa. portanto, respeito na medida do possível isso, mas digo: "o direito do outro acaba quando começa o meu"...!

Salve a fumaça!


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!