sábado, 21 de julho de 2012

Revolta contra rituais no Agreste - Reistros da intolerância religiosa contra o Povo de Terreiro

Digitalização da chamada de capa do Jornal Folha de Pernambuco de 13 de julho de 2012.

Revolta contra rituais no Agreste

Disponibilizo digitalização da chamada de capa sobre o assunto do menino Flânio de 9 anos, assassinado brutalmente em suposto ritual macabro no Brejo da Madre de Deus, Agreste pernambucano.

Na matéria, podemos averiguar o quanto o povo de terreiro do Brasil está exposto à violências materiais/físicas e simbólicas sem sequer ter nada haver com os crimes executados por psicopatas que se passam por sacerdotes os sacerdotisas em nosso meio. 

7 Terreiros foram destruídos por vândalos revoltados e instigados pelos rumores da mídia pernambucana (televisiva e escrita, também da polícia) em afirmar que o ritual (segundo depoimentos falhos dos suspeitos) seria de magia negra ou satanismo praticado com elementos materiais dos cultos de matrizes africanas e indígenas, como alguidais, garrafas de bebidas e outros objetos...

Ficou também evidente nas imagens expostas nas televisões que o local já era utilizado a muitos anos para rituais sagrados das matas do povo de terreiro. E os objetos ali encontrados em nada tinham haver com com o suposto ritual, já que todos os objetos se encontravam envelhecidos pelo tempo, não correspondendo ao período do crime praticado no local.

Isso só nos prova o quanto somos acusados intolerantemente e imergidos propositalmente em conceitos racistas e xenofóbicos pela sociedade brasileira que ainda alimenta o sentimento antigo de medo, desconfiança, e preconceito em relação a estas religiões, que pouco conhecem.

Quem pagará pelos crimes cometidos aos terreiros de Jurema, Umbanda e Candomblé daquela região? Cadê o Estado e o Ministério Público agora?


Alexandre L'Omi L'Odò
Quilombo Cultural Malunguinho
alexandrelomilodo@gmail.com

Nenhum comentário:

Vídeos Negros nossos!!

Loading...

Quilombo Cultural Malunguinho

Quilombo Cultural Malunguinho
Entidade cultural da resistência negra pernambucana, luta e educação através da religião negra e indígena e da cultura afro-brasileira!